Lô Pimentinha

Lô Pimentinha
Devaneios de uma mulher, filha, amiga e advogada piperácea, cujos frutos são bagas picantes. Pensamentos habitualmente utilizados como tempero do cotidiano.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Persistência

Vontade de escrever. Sobre o que? Continuar escrevendo sobre mim e sobre meus sentimentos? Tenho receio de começar a parecer um tanto quanto depressiva ou sentimentalista. Quer saber? Que se dane! Se você achar muito melancólico ou algo do gênero, sinta-se a vontade para parar de ler. Caso contrário, seja bem vindo ao meu mundo!

Acho que a minha palavra do momento é persistência.  Sinceramente, não sei se estou fazendo do jeito certo, do jeito que as pessoas esperam. Apenas sei que estou fazendo do meu jeito, ainda que eu me sinta levemente irreconhecível.

Muitas vezes tenho vontade de ser aquela Lorena de antes, mais enérgica, mais firme, mais taurina. Francamente não sei se me tornei uma pessoa boa ou boba. Como um simples B pode fazer tanta diferença?

Continuo tendo minhas explosões, meus impulsos, mas eles não estão sendo suficientes para que eu tome controle de mim mesma. Justo eu que me orgulhava de ser decidida, dona de mim!

Ahhh como me faz falta ser dona de mim!! Como sinto saudades da posse e propriedade de cada parte do meu corpo!

Minha mente é praticamente do trabalho. Noites mal dormidas, sonhos com prazos, clientes...

Meu coração é de um certo alguém. E estou aqui torcendo para que ele cuide bem deste coração cheio de cicatrizes. Mais algum corte ou mais algum ponto e acredito que pare de pulsar com tanta vividez.

Só me restam sentimentos. Mas o que são deles sem um corpo e uma mente para dar sentido?

Ahhh como me faz falta ser dona de mim!!

Me sinto frágil sendo puro sentimento. Me sinto vulnerável. Me sinto uma boba quando me caem lágrimas só por estar escrevendo sobre e mim...

Juro que estou tentando neste momento dar uma espécie de conclusão, de desfecho para este texto. Não consigo.

Estou persistindo em escrever. Estou persistindo em ser alguém que não estou acostumada e que eu sequer sei se gosto de ser! Estou persistindo em me dar chances.

Vale a pena?


Hey! Tempo! Você aí! Me conta aí se vale a pena?!

Follow by Email